+55 (73) 3668-1030

História de Trancoso

  • trancoso_quadrado_praca_charme-620x350
  • vista_aerea_trancoso-620x350
  • trancoso_igreja_cultura_popular-620x350
  • estrela_duoborgatto-0076

Em 1759, por ordem do rei de Portugal, a aldeia jesuítica de São João Batista dos Índios, tornou-se Villa de Nova Trancoso. O traçado urbano típico das missões jesuítas permaneceu praticamente igual até os anos da década de 1970, quando jovens viajantes redescobriram Trancoso.

Ainda hoje considerada um dos exemplares mais conservados das primeiras povoações do Brasil, Trancoso mantém o casario colorido, em torno do Quadrado, onde fica a Igreja de São João Batista dos Índios, quase imune à passagem do tempo, sem calçamento, iluminação pública nem trânsito de automóveis.

  • estrela_duoborgatto-0076

A história de Trancoso confunde-se com a própria história do país, pois foi nesta região do litoral sul da Bahia que a esquadra de Pedro Álvares Cabral deu por descoberto oficialmente o Brasil.

  • trancoso3

Entre os anos de 1538 e 1551 os colonizadores europeus trouxeram as primeiras levas de escravos africanos para a Capitania de Porto Seguro para trabalhar em pequenos engenhos.

Mais ou menos na metade do século XVI chegaram os jesuítas, que, em Trancoso, ergueram a Igreja de São João Batista dos Índios, em torno da qual foram sendo levantadas as casas que formaram a pequena aldeia.

Fechar